Notícias

Outubro Rosa: conscientização do câncer em mulheres e a importância da medicina nuclear para o diagnóstico e tratamento


O Grupo MND apoia a campanha Outubro Rosa para o diagnóstico precoce do câncer de mama e o câncer de colo do útero. Um dos aliados no combate dessa patologia é a Medicina Nuclear capaz de auxiliar nos diagnósticos da doença que todos os anos atinge, segundo o IBGE, mais de 60 mil mulheres somente no Brasil.

Celebrado anualmente, o movimento internacional Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure para promover a conscientização da doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade entre as mulheres.

Ao longo do mês de outubro, a MND Campinas realizou ações institucionais em prol da campanha e também foi destaque pelo pioneirismo do uso da inteligência artificial na medida de carga tumoral de corpo inteiro no exame de FDG PET/CT e na técnica de radioembolização para o tratamento de tumores hepáticos no interior de São Paulo como já informamos aqui no blog.

 

Sintomas e diagnóstico

Os principais sinais de câncer de mama são nódulo (caroço) fixo e, geralmente, indolor; mudança na posição ou formato do mamilo; vermelhidão, retração ou aparência de casca de laranja na pele do seio; saída espontânea de líquido pelo mamilo e caroços no pescoço ou axilas. A mamografia e o ultrassom detectam as alterações e a biópsia confirma o câncer de mama.

Já o câncer de colo do útero surge devido à alteração celular ocasionada pela infecção persistente do vírus Papilomavírus Humano. A doença pode ser descoberta facilmente por meio do exame preventivo chamado papanicolau e é curável na quase totalidade dos casos.

Uma vez diagnosticado com câncer, a Medicina Nuclear, que envolve o uso de substâncias radioativas, os chamados radiofármacos, auxilia detectando as metástases, fornecendo informações que ajudam na tomada de decisao pela equipe médica responsável pelos cuidados da paciente, como por exemplo o mastologuista, o ginecologista, o oncologista e o radioterapêuta.

 

A medicina nuclear x o câncer

O câncer pode surgir em qualquer parte do corpo, mas com a ajuda da tecnologia e a evolução em diversas áreas da medicina, o diagnóstico e tratamento precoce pode ter um bom prognóstico. É nessa luta que os exames utilizados pela medicina nuclear podem ajudar na melhor qualidade de vida dos pacientes. Ao contrário das técnicas de imagem convencionais, como radiografia, tomografia computadorizada, ultrassom ou ressonância magnética, a medicina nuclear tem como base a análise da função dos tecidos e de órgãos.

Os exames comumente utilizados em medicina nuclear são:

  • Cintilografia óssea;
  • Tomografia por emissão de pósitrons (PET scan) com FDG-18F;
  • Tomografia por emissão de pósitrons (PET scan) com Fluoreto-18F

Av. Barão de Itapura, 1276 - Jardim Guanabara, Campinas - SP, 13020-432 - Atendimento: Seg a Sex: 07h / 18h - Telefone: (19) 3731-4141